Plano Vultos Alex

Ex-engenheiro, ex-diretor de teatro, ex-roteirista de cinema, Alex é hoje jornalista, cronista, ou simplesmente um operário das letras, como gosta de dizer.

Odeia a cultura digital que tomou conta do planeta e cederia alguns anos de sua vida em troca do grande retorno ao mundo analógico. Acredita fazer parte de um grupo muito especial de pessoas que conseguiram sobreviver à multimidia, à caneta ótica, à realidade virtual, à conectividade e a muitas outras tecnologias que sequer conseguiram se consolidar.

Thomas e ele se conhecem desde os três anos de idade, quando foram vizinhos. As duas casas eram geminadas e no fundo dos dois quintais havia um enorme terreno baldio, com um grande areal branco e uma velha casa de madeira abandonada.

Ali eles passaram os melhores dias da infância jogando bola e empinando pipa.

Naquela época Thomas não poderia jamais imaginar o quanto aquele areal branco e aquela velha casa de madeira ficariam em sua cabeça, como a imagem de um tempo mágico que não volta nunca mais. Desde essa época, mesmo depois de mudarem de casa, de tempos em tempos as suas vidas se cruzaram.

Quase dez anos depois se encontraram no primeiro ano colegial, e passaram o fim da adolescência juntos. Depois ele foi estudar Engenharia e Thomas Administração de Empresas.

Quando sairam da faculdade, cinco anos depois, Alex foi ser jornalista e Thomas fotógrafo de moda.

Casou com Roberta e se separaram depois de alguns anos. Por perda de tesão e por incompatibilidade de visão do mundo.

A última frase que ouviu dela:

"A sociedade em que você vive está sendo descontinuada, e nós estamos no epicentro histórico dessa revolução. As pessoas já estão começando a sacar isso e estão reorientando as próprias cabeças. Não olhe para tudo isso sob a mesma perspectiva que você tem olhado para a nossa cama."