Plano Ensaio Realidade e Fantasia

Em uma tarde triste do último outono algumas centenas de slides são queimados, todos da mulher amada, que partiu sem data marcada para regresso.

De repente, sem qualquer explicação, ela novamente, agora num quarto escuro, sem portas e sem janelas, entre quatro paredes que desta vez não permitem a fuga, a não ser através dos espelhos da mente.

Depois inverno, muito frio. Os slides são outra vez queimados, mas desta vez em seu corpo, para aquecê-la. A mulher amada em movimento, se debatendo, tentando fugir novamente, ajudando a criar a realidade e a fantasia, a loucura e o sonho.

Três focos de luz aquecem seu corpo para que ela não sinta frio. A mulher amada recria o tempo em seu corpo, trazendo de volta uma dimensão já esquecida.

Um arrepio percorre os corpos do fotógrafo e da modelo, do homem e da mulher, diante da reconstituição de um tempo construído à custa de tanta lágrima e de tanta espera.

As carnes se prendem. Pouco a pouco as imagens vão recriando o tempo, agora no corpo fundido dos dois amantes.

É o encontro.